domingo, 24 de junho de 2012

VIAGEM DE TREM EM DEZENOVE POETRIX




VIAGEM DE TREM EM DEZENOVE POETRIX
(o trem, a estação, as paisagens, as circunstâncias...)

Trenzinho do Caipira - Heitor Villa Lobos

%%%%%%%%

Fora dos trilhos

ela me olha com aqueles olhos
de janela de trem
e eu em seus olhos, com olhar de arma_zen.


%%%%%%%%

Maria Fumaça

Doidinha como ela só
vai e vem na linha do trem
- lisinha nunca dá nó.

%%%%%%%%


TREM BALA


//Ô_[TRÊM]-/ /no[BALA]nço/ /do[ t_r_e_m]
.oo....OO.OO..! !...O............O..! !....o.........o...!!


%%%%%%%% 


ENTRONCAMENTO
  
Na correnteza
truculento
tronco lento.


%%%%%%%%


era a vida

fogão a lenha, trem de ferro
ferro a brasa. estrelado era o balão
- e o peito nada sabia - sobre esperança!...

  
%%%%%%%%


Estanislau e Ponte Preta
  
quero paz e paçoca
besteirol de brasília
- sarau de poesia e pipoca...


%%%%%%%%


estrela da manhã
  
há madrugadas frescas
que não são verdes nem azuis.
- são brilho.


%%%%%%%%


Estrelas
  
Ora, menina,
se você nasceu sob esse céu,
que outra luz teria em seus olhos.


%%%%%%%%


 fim da pícada
  
na ponte. e agora seu Zé,
fim da estrada e não tem marcha a ré.
- tem fé! ...


%%%%%%%%


fluxo e refluxo

os ventos que levam a nau
aos portos-solidão,
sopram de manhã na contra-mão.


%%%%%%%%


LÉGUAS DO SEM FIM
  
O meu pé-de-moleque
navega as léguas do teu corpo
e só naufraga em teus riachos.


%%%%%%%%


Leopoldina 222
  
Leopoldina nocauteia
na cadeia o maquinista:
- vaporooosa!...

  
%%%%%%%%


letra corrida
  
nessa estrada,
não é ponto de chegada.
É de partida.


%%%%%%%%


mais leve que o ar

é sim, é sim,
também queria ver zeppelin
prá ficar assim, assim.


%%%%%%%%


MOVIVENTOS

galopa o galo no galho.
cricrila o grilo na greta.
no vento a mata gargalha.


%%%%%%%%


na primeira curva e mais além 

havia um certo abandono
no último vagão do trem...
- viajava uma certa melancolia.


%%%%%%%%


 off-road
  
o mundo muda
de moda em moda
e eu roda.


%%%%%%%%

  
PAR OU IMPAR

vou perder os meus medos
vou colocar a minha sorte
em seus dedos.


%%%%%%%%


Saudade
  
é mesmo uma coisa boa...
é um sapo andando de trem no deserto,
pensando na lagoa...


Marco Bastos


%%%%%%%%

O trenzinho do Caipira


5 comentários:

Malmal mal disse...

Muito bom, Marcos, agora posso acompanhar seus trabalhos( os quais gosto muito), de perto, estás linkado :)

Marco Bastos disse...

Obrigado pela companhia, Malmal. Ainda estou me batendo com o slideshow das pinturas, mas devagarinho chego lá. Ao que parece o link para os vídeos funcionou. rs - ao que parece porque tem hora que aparece a ferramenta de edição, e ora não. rs.
Boa noite.
Marco.

Jorge Sader Filho disse...

Tentei escolher o poetrix que mais me agradou. Não consegui, Marco. Cada um tem seu 'charme'.
Abraço.

Regina Lyra disse...

Maravilha de viagem querido Marco Bastos. Entre tantas belezas fiquei com uma que mais me encantou: "fluxo e refluxo
os ventos que levam a nau
aos portos-solidão,
sopram de manhã na contra-mão".

PARA O LEITOR -Regina Lyra
Sempre é assim.
Beijos e mais viagens faremos nesse navegar entre versos.

Rosa Pena disse...

amei seu blog querido